Ex-presidente da Aciva, Geraldo Mangela recebe título de cidadão araranguaense

A noite desta segunda-feira (18) foi marcada por reconhecimento e emoção. Prestes a completar 80 anos no dia 19 de abril, o empresário Geraldo Mangela, que foi presidente da Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul Catarinense, entre 2001 e 2004, recebeu nesta segunda-feira (18) o título de cidadão honorário de Araranguá.

 

A sessão do Legislativo Municipal foi prestigiada por membros do Lions Sul, da Maçonaria e por diretores da Aciva, que acompanharam a entrega da placa de cidadania pelas mãos da vereadora Lena Périco (MDB), que foi autora da proposição.

 

Geraldo Mangela nasceu em Jaguaruna, é filho de Timóteo dos Santos, ferroviário, e Carolina Pereira dos Santos, dona de casa. É casado há 58 anos com Vanete Pacheco dos Santos e pai de Marco Aurélio dos Santos e Janine dos Santos e avô de Isadora dos Santos Inácio. Estudou em escola pública, com 14 anos foi estudar na escola técnica do Senai da estrada de ferro em Tubarão, com 18 anos formou-se torneiro mecânico e foi esta profissão que o trouxe a morar e trabalhar na cidade de Araranguá.

 

Mangela possui ainda uma vida dedicada ao empreendedorismo e ao desenvolvimento do sul de Santa Catarina, pois desde muito jovem colabora com o município e a região por meio das empresas que liderou, entre elas, uma no ramo de calçados e estofados, ambas já extintas e outra no segmento da metalurgia, que está em pleno funcionamento até os dias atuais.

 

O homenageado, que reside há 60 anos em Araranguá, atuou decisivamente na abertura do Hospital Regional de Araranguá e por quatro anos destacou-se na presidência da Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul Catarinense, batalhando pela duplicação da BR 101, além da vinda do gás natural para a região e foi um grande incentivador para a vinda da faculdade de medicina para o município.

 

Para ele, foi uma surpresa a homenagem. “Eu fiquei muito feliz e não esperava esse reconhecimento do Poder Legislativo pelo trabalho que desenvolvemos em nossa cidade e em nossa região. Tive a alegria de poder ver nas galerias da Câmara amigos de longas datas, além da minha família”, destacou.

 

Prestes a completar 80 anos, Mangela alega que a luta pela melhoria da qualidade de vida do povo ainda não acabou. “Vou encarar a batalha pela cooperativa de energia elétrica. Essa é uma pauta que trago comigo há mais de cinco anos, a energia cooperada é barata e possui mais qualidade e isso ajudará todo o Vale do Araranguá”, falou.