ACIVA solicita apoio para manter curso de Medicina ativo

Além do envio de ofício a deputados federais e senadores, presidente da entidade se reuniu com Jorginho Mello nesta manhã

 

A semana começa com expectativas positivas para manter o curso de Medicina ativo no campus da UFSC Araranguá. Após o envio de ofício aos 16 deputados federais catarinenses e aos três senadores que representam Santa Catarina a nível federal, na manhã desta segunda-feira, 16, o presidente da entidade, Alberto Sasso, participou de uma reunião com o senador Jorginho Mello. 

 

De maneira online, o encontro serviu para apresentar a demanda ao parlamentar, que ainda desconhecia a situação. “Jorginho disse desconhecer o problema da falta de professores. Afirmou que entende que cortes podem e devem ocorrer, mas que na Educação não se deve cortar, principalmente se for parar um curso”, revela Sasso.

 

Em nome de toda a região, mobilizada com a situação, o presidente da ACIVA explicou a relevância que o curso tem para o Extremo Sul. “Nós explicamos a ele que um Curso como de Medicina da UFSC não reflete somente na questão educacional, mas praticamente em toda a população que utiliza os serviços públicos de saúde, pois os alunos e professores tem prática nas Unidades Básicas de Saúde e hospitais públicos”, acrescenta.

 

Ao final do encontro, o senador se colocou à disposição e se comprometeu em levar a demanda ao Ministério da Educação e Ministério da Economia, na tentativa de buscar a liberação para a contratação destas vagas.