Núcleo Nueva reforma espaço de projeto social

Iniciativa transformou sala de atendimentos do Projeto Sementinhas

Realizar uma ação social, por meio da reforma de um espaço que contemplasse crianças e adolescentes. Desde sua formação, esta foi uma vontade dos integrantes do Núcleo Nueva, da ACIVA, que acaba de se tornar uma realidade para o Projeto Sementinhas.

A coordenadora do Núcleo, Letícia Topanotti Pietsch, conta sobre como foi a escolha. “Logo quando iniciamos o núcleo, vimos que como temos integrantes de diversas áreas da construção civil, poderíamos realizar uma ação social beneficiando uma entidade com uma reforma. Como seria a primeira ação neste sentido, optamos por algo de menor dimensão. Uma de nossas integrantes falou sobre o Projeto Sementinhas,  fomos conversar com elas e vimos que seria exatamente o que imaginamos”, destaca.

Segundo Letícia, o projeto utilizava um espaço cedido pelo salão comunitário do bairro Coloninha, mas a sala não tinha estrutura para receber os pais, nem organizar os materiais que eles gostariam. “Visitamos o local, e, em conjunto, resolvemos reformar esta salinha”, acrescenta. 

A partir da escolha, eles realizaram um sorteio para ver qual arquiteto afiliado do Núcleo assinaria o projeto. A arquiteta Heloísa Lemos acabou sendo a responsável. “A Rejane, da loja Kamy, ficou responsável por organizar tudo e a partir do projeto pronto cada empresa foi fornecendo seu serviço ou produto”, explica.

O valor necessário para a reforma foi arrecadado por todos os integrantes do Núcleo. As tintas utilizadas foram fornecidas pela Kamy Tintas, os revestimentos cerâmicos pela Revestir, o serviço de marcenaria foi feito pela J Mariano, já dos de vidraçaria foram realizados pela Vidraçaria São Jorge, a iluminação ficou a cargo da Premel, e o mármore da Casa Mármore, a grama sintética foi aplicada pela Loja Ambiente,  a Le Haus foi a responsável pelos objetos de decoração. O toque final ficou por conta do grafite feito pelo artista Alex Santos.  “Também precisamos destacar o trabalho do Lucas, que fez todo o trabalho de pintura de maneira totalmente voluntária. Como nem todos conseguiriam prestar o serviço ou disponibilizar os produtos diretamente, fizemos da seguinte forma: as empresas prestadoras cobraram apenas o custo e todo o valor foi arrecadado de maneira igual entre os nucleados”, destaca.

Segundo Letícia, participar da ação foi recompensador para todos. “Nosso objetivo foi elevar a autoestima de todo o pessoal que trabalha com o projeto, e especialmente das crianças e adolescentes atendidos. Projetamos um espaço bem bacana, inclusive com espaço para guardar os troféus, como forma de valorizar suas conquistas”