ACIVA se mobiliza pela manutenção dos recursos para a Serra da Rocinha

Ofícios serão encaminhados aos deputados Federais e Senadores catarinenses

 

Um dos principais assuntos dos últimos dias tem sido a possibilidade de paralisação nas obras de construção e pavimentação da BR-285, no trecho da Serra da Rocinha, em Timbé do Sul. Segundo as últimas informações, os recursos de aproximadamente R$ 20 milhões previstos para o projeto foram vetados do orçamento federal. O superintendente do DNIT já manifestou a possibilidade de paralisação das obras, que já se encaminham para a fase final. Atualmente, resta aproximadamente um quilômetro para a finalização dos trabalhos em território catarinense, portanto, se houver mesmo uma paralisação, os prejuízos podem ser imensuráveis a todo o estado. 

 

Diante disso, a ACIVA (Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul Catarinense), representando suas mais de 300 empresas associadas, se mobiliza a fim de sensibilizar autoridades e lideranças estaduais e regionais, na tentativa de evitar o corte de verbas. “Não podemos aceitar que uma obra desta magnitude seja interrompida logo em sua fase final. Se realmente houver essa paralisação, não só a nossa região, mas todo o estado tem a perder”, destaca o presidente, Alberto Sasso.

 

Além de levantar o assunto e debatê-lo de maneira interna, a entidade também se mobiliza junto aos deputados Federais e Senadores catarinenses. “Estamos encaminhando ofícios solicitando atenção e apoio, para que os representantes políticos lutem pela manutenção dos recursos e conclusão das obras. Entendemos que não podemos ser deixados de lado, mais uma vez, pelo governo Federal. Nosso estado é o sexto maior arrecadador de impostos do Brasil, porém na hora de receber recursos, somos o 25º. Não podemos mais compactuar com esta má distribuição”, ressalta Sasso.

 

A expectativa da Associação é de que as lideranças e representantes políticos de todas as esferas se unam em prol da manutenção dos recursos para a obra que é uma das lutas mais antigas da região do Extremo Sul Catarinense e que, finalmente, está prestes a ser concretizada. “Precisamos honrar todos estes anos de batalha pela BR 285, que já mobilizou muitas pessoas. Este momento é decisivo para que ela seja, de fato, concluída. Caso a paralisação realmente aconteça, ficaremos estagnados, aguardando uma nova liberação de recursos que pode demorar meses, ou até mesmo anos. Com isso, uma obra que está praticamente pronta, pode acabar custando muito mais pelo tempo em que ficará parada”, finaliza o presidente.

*Texto: Assessoria de Comunicação ACIVA
*Foto: Divulgação | Portal 4oito