Em reunião da ACIVA, empresários conhecem e sabatinam novo diretor de Indústria e Comércio

A convite da entidade, diretor empossado há um mês pela Prefeitura de Araranguá, Fabrício dos Santos Segundo, participou da reunião mensal de diretoria da ACIVA na última segunda-feira (8)

A reunião de diretoria da Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense (ACIVA), realizada na última segunda-feira (8), contou com uma importante participação. Empossado há pouco mais de um mês, o novo diretor de Indústria e Comércio da Prefeitura de Araranguá, Fabrício dos Santos Segundo, conversou com os empresários da região.

Presidida pelo presidente da entidade, André Pietsch Serafin, os empresários escutaram as propostas do novo diretor e o indagaram sobre o seu planejamento na pasta. Segundo Serafin, é um desejo antigo da ACIVA que a prefeitura tivesse um diretor para tratar dos assuntos de Indústria e Comércio. “Mas queremos que o diretor tenha condições de desenvolver um bom trabalho”, salientou.

Durante a reunião, Fabrício se comprometeu com os empresários, que em 60 dias ele apresentará um projeto para a cidade, voltado para o desenvolvimento. “Durante a reunião nós ouvimos as ideias dele e também trouxemos sugestões. Agora, a gente espera que ele, em 60 dias, nos traga um projeto para a cidade, um projeto de Araranguá, não um projeto dele, ou da ACIVA, onde a gente possa visualizar o desenvolvimento industrial da cidade”, declarou Serafin.

A participação de Fabrício na reunião durou aproximadamente 40 minutos, e terminou com o diretor agradecendo a oportunidade e se comprometendo com as demandas dos empresários. “Eu vou conversar com a pasta, ao qual sou subordinado (Secretaria de Planejamento) para atuarmos juntos nas demandas de Araranguá”, comentou.

FAMA faz apelo

A Fundação Ambiental do Município de Araranguá (FAMA), por meio do biólogo da fundação, João Rosado, participou da reunião, trazendo uma apresentação sobre todas as ações e responsabilidade que desempenha na cidade, e por fim, fez um importante apelo à ACIVA. “A FAMA nos pediu apoio, para que a fundação não seja fechada, visto a importância para o meio empresarial e para o próprio município, em ter uma fundação ambiental”, explicou Serafin.

 

Texto e fotos: Felipe Balthazar / Assessoria de Comunicação