Pedágio na BR-101 e demais pautas regionais marcam plenária da FACISC em Araranguá

ACIVA recebeu a Plenária Regional da FACISC na noite de terça-feira, 20, reunindo presidentes de Associações empresarias da regional Extremo Sul de Santa Catarina

As demandas da região pautaram a Plenária da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC) na noite de terça-feira, 20. O encontro ocorreu na sede da Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense (ACIVA), e marcou o encerramento do ano das entidades, que elencaram as prioridades do Sul de Santa Catarina para o ano de 2019.

Ao longo deste ano, foram realizadas plenárias em Urussanga, Criciúma, Nova Veneza e agora foi a vez de Araranguá receber o encontro. Com participação de empresários e comunidade civil organizada, a plenária reuniu presidentes de sete associações empresarias, compreendendo desde Içara a Jacinto Machado, e também contou com a participação do deputado estadual Jesse Lopes e do prefeito de Araranguá, Mariano Mazzuco Neto.

De acordo com o vice-presidente da Regional Extremo Sul da FACISC, Filipe Pavei, durante a plenária foram enumeradas as realizações feitas em 2018 pelas associações. “Neste ano trabalhamos cinco pautas, que foram concluídas com sucesso e vamos trabalhar mais cinco pautas para o próximo ano, que são importantes no entendimento de cada entidade empresarial”, revelou.

Entre os assuntos debatidos pelas entidades, Pavei detalhou quais serão as prioridades da regional Extremo Sul para o próximo ano. “Falamos nas praças de pedágio, no pacto do Sul pelo Sul e do plano de desenvolvimento macrorregional”, pontuou.

A mesa da plenária também contou com a presença do vice-presidente da FACISC, Carlos Fornazza, que elogiou o encontro. “Eu fiquei muito surpreso com o nível da reunião de hoje, foi muito participativa. Muitos assuntos importantíssimos foram discutidos aqui e isso mostra que a regional Extremo Sul está muito unida, todas as associações estão muito comprometidas com as demandas aqui da região.”

O presidente da ACIVA, Norberto Rizzotto, destacou a importância de se debater assuntos a nível regional. “Todas as causas, ou bandeiras, que aqui foram levantadas vão ser defendidas por todas as associações. Desta forma, vamos contar com a união das entidades para que sejam conquistadas essas demandas com uma força maior”, disse.

Praça de pedágio em Maracajá

As discussões em torno das praças de pedágio na BR-101 ganharam destaque na plenária, sendo que o assunto deverá ser uma das principais bandeiras em 2019 das entidades empresariais. Rizzotto lembra que os planos do Governo Federal de colocar uma praça de pedágio entre Araranguá e Maracajá pode ser de um prejuízo sem precedentes para a Cidade das Avenidas e região.

“Araranguá e Maracajá são cidades que não comportam um pedágio. São cidades economicamente frágeis, que precisam de incentivos e não de mais formas de onerar as empresas e seus habitantes”, disse.

Ele ressaltou que o pedágio vai prejudicar a movimentação que existe entre Araranguá e a região de Criciúma. “Hoje nós temos uma região que se movimenta muito. Criciúma tem universidades, indústrias, comércios, assim como Araranguá, e todos os dias moradores se deslocam entre essas cidades. Com um pedágio, o prejuízo econômico pode ser incalculável para uma região já tão carente”, avaliou Rizzotto.

Encerramento do ano

Com diretores, presidentes de ACIs e autoridades políticas presentes, a FACISC aproveitou a oportunidade para fazer uma confraternização especial de encerramento do ano. Após a plenária, foi servido pelo Daiti um buffet de sushi e massas e uma sobremesa elaborada pela panificadora Tavares.

Presenças

Também participaram da mesa da plenária: Adelor Emerich, presidente da ACI Jacinto Machado; Claudio Tiscoski, presidente da ACI Forquilhinha; Adroaldo de Brida, presidente da ACI Urussanga; Moacir Dagostin, presidente da ACI Criciúma; Eugênio Simão, diretor da UFSC Araranguá; Ramiro Cardoso, presidente da ACI Içara; Eloana Casagrande, vice-presidente da regional Extremo Sul do Conselho Estadual da Mulher Empresária; Guilherme Minatto, presidente da ACI Nova Veneza e Gustavo Veiga, presidente da ACI Sombrio.

Confira mais fotos da plenária, clicando aqui.

 

Texto e fotos: Multi Digital