Setembro Amarelo | Bate papo sobre prevenção ao suicídio foi realizado na ACIVA

Encontro promovido pelo Núcleo da Mulher Empresária teve como tema “O Cultivo da Vida: Valorizar, Proteger e Cuidar”

Na noite de segunda-feira, 17, o Núcleo da Mulher Empresária da Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense (ACIVA), recebeu renomadas psicólogas e convidadas para debater temas relacionados a prevenção ao suicídio.

A psicóloga Ramande Figueredo apresentou alguns dados da Organização Mundial da Saúde. Por dia mais de 3 mil pessoas interrompem a vida, uma em cada 40 segundos, e 20 ou mais tentam realizá-lo. “O suicídio é uma das maiores causas de morte no mundo e o maior problema da saúde pública”, ressaltou.

Em seguida a psicóloga Julyelle Conceição apontou os principais sinais de ideação suicida. Desesperança, raiva ou ódio, sensação de fracasso ou derrota, isolamento, deixar de conviver com amigos e família, mudanças drásticas de humor, foram alguns sinais elencados.

“É importante perceber em amigos e familiares algumas frases do tipo: ‘Não vejo mais sentido na minha vida’, ‘eu quero sumir desse mundo’, ‘eu não deveria ter nascido’, ‘eu dormiria para nunca mais acordar’, para que alguma medida seja tomada para ajudar essa pessoa a sair da situação em que se encontra. Buscar uma terapia, fazer um tratamento”, explicou.

O encontro também teve a participação da coordenadora do curso de psicologia da Esucri, a psicóloga Sandra Regina de Barros de Souza, que é voluntaria da Rede de Proteção à Vida e da psicóloga Priscila Pessi. “A Rede de Proteção à Vida foi criada para sensibilizar a região Sul de Santa Catarina para a valorização da vida. Motivados a agir em prol da construção de um ambiente colaborativo para formação de uma Rede Integrada de Valorização à Vida. Com isso é feito um trabalho de apoio emocional e prevenção do suicídio”, ressaltou Sandra.

A coordenadora do Núcleo, Eloana Casagrande, agradeceu a presença das psicólogas, convidadas, e ressaltou a importância deste tema que é tão pouco discutido. “Nem temos ideia da quantidade de pessoas que cometem suicídio. É um número que nos chamou bastante a atenção, e que nos fez lembrar de pessoas que às vezes estão ao nosso lado passando por momentos difíceis. Não temos como mensurar a dor do outro”, completou.

Associe-se

O evento foi realizado no auditório III da entidade, gratuito e aberto para mulheres associadas à ACIVA. Para se associar basta entrar em contato com a ACIVA, através do telefone (48) 3524-0061, ou acessar www.acivaararangua.com.br.


Texto e fotos: Multi Digital